Palestra

A palestra tem duração de 1 hora

CSIndexbr: Informações Transparentes sobre a Produção Científica Brasileira em Computação

Marco Tulio Valente
Desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Engenharia de Software Aplicada do DCC/UFMG, o CSIndexbr é um sistema aberto que provê diversas informações transparentes sobre a produção científica brasileira em periódicos e conferências de qualidade em Ciência da Computação. Nesta palestra, iremos apresentar o sistema, suas principais funcionalidades e arquitetura. Iremos também comentar como o CSIndexbr pode ser usado por atuais e futuros alunos de pós-graduação.

Projeto Eleições sem Fake: Soluções Tecnológicas para o problema da Desinformação

Fabrício Benevenuto de Souza
O debate político e a disputa eleitoral no espaço online durante as eleições brasileiras de 2018 foram marcados por uma verdadeira guerra de informações. Visando mitigar o problema desinformação, nós criamos o projeto “Eleições Sem Fake” (www.eleicoes-sem-fake.dcc.ufmg.br) e desenvolvemos várias soluções tecnológicas capazes de monitorar e expor as atuações de diferentes campanhas políticas no espaço online. Nosso esforço consiste em identificar casos de tentativas de manipulação de opiniões através do uso de bots e perfis falsos, abusos de campanhas políticas através de anúncios ou mesmo disseminação de notícias falsas através de aplicativos de mensagens, como o WhatsApp. Nossos sistemas se mostraram ferramentas fundamentais para checagem de fatos e para o jornalismo investigativo, sendo utilizadas atualmente por mais de 150 jornalistas com linha editorial e por diversas agências de checagem de fatos.

Justiça no Aprendizado de Máquina

Flavio Vinicius Diniz de Figueiredo
Com a crescente demanda de soluções de aprendizado de máquina em áreas como o direito e a medicina, existe também uma crescente preocupação em questões de justiça no uso de tais algoritmos. Perguntas relevantes no cenário atual são: Algoritmos de aprendizados de máquinas podem refletir preconceitos sociais? Se sim, é possível mitigar tais preconceitos? Infelizmente, a resposta primeira pergunta é sim. Felizmente, a resposta da segunda pergunta também é sim! Portanto, nesta palestra vou descrever como modelar e abordar tais problemas. Nenhum conhecimento prévio é necessário.

Processamento Rápido de Pacotes com eBPF e XDP

Marcos Augusto Menezes Vieira
O filtro de pacotes estendido (Extended Berkeley Packet Filter (eBPF)) foi rapidamente adotado em vários sistemas desde sua introdução no kernel do Linux em 2014. O eBPF é utilizado para processamento rápido de pacotes. Os usos do eBPF cresceram rapidamente para incluir monitoramento de rede, manipulação de tráfego de rede, balanceamento de carga, monitoramento do sistema, etc. Várias empresas já utilizam eBPF em projetos como o Facebook, Netronome, Cilium. Este minicurso tem como objetivo apresentar o eBPF. O eBPF permite a programação dos dispositivos de redes. O desenvolvedor pode escrever em linguagem P4 ou C e depois compilar para instruções eBPF. Depois, o código eBPF pode ser processado no kernel do Linux ou por dispositivos programáveis como NetFPGAs e smartNICs. O minicurso cobre os principais aspectos teóricos e fundamentais do eBPF, assim como introduzir o leitor a atividades práticas simples que possam dar uma visão sobre o funcionamento e uso geral do eBPF.

Avanços nas Redes Ad Hoc

Luiz Filipe Menezes Vieira
As Redes Ad Hoc são formados por nós com enlace sem fio sem necessidade de infra-estrutura prévia. Nessa palestra apresentaremos os avanços na área que possui diversas aplicações, como Redes Veiculares, Redes Aquáticas, Redes de Sensores, etc.

Os desafios de se conciliarem privacidade e transparência na divulgação de dados

Mário Sérgio Alvim
A transparência, ou seja, a provisão de informação de forma clara e confiável a clientes, a institutos de pesquisa, ou à sociedade como um todo é o objetivo de várias instituições, governamentais ou não. Por outro lado, sociedades modernas têm como preocupação fundamental a preservação da privacidade. Frequentemente, os dois princípios precisam ser harmonizados. Como exemplo, resultados de pesquisas médicas ou de censos governamentais são frequentemente divulgados para que se possam inferir informações estatísticas sobre uma população (por exemplo, a prevalência de uma certa condição médica numa faixa etária, ou o nível de escolaridade médio de um grupo). Por outro lado, não é considerado como desejável que informações sobre indivíduos específicos que participaram na pesquisa ou no censo possam ser inferidas a partir dos dados estatísticos divulgados (por exemplo, se uma pessoa em particular apresenta a condição médica estudada, ou as notas finais de um indivíduo em um curso específico). O campo pesquisa em controle de divulgação estatística se preocupa com a harmonização entre os princípios de transparência e privacidade quando da divulgação de dados estatísticos. Um problema central, amplamente conhecido na literatura da área, é que os princípios de transparência e privacidade são frequentemente conflitantes, de forma que no caso geral é preciso procurar um compromisso entre ambos. Para que tal compromisso seja efetivamente atingido é importante que os conceitos de “transparência” e “privacidade” sejam devidamente formalizados e que possam ser quantitativamente auferidos. Isto permite que garantias matemáticas claras e precisas sejam estabelecidas sobre a qualidade dos dados divulgados. Nesta palestra discutiremos os aspectos computacionais do compromisso entre transparência e privacidade no controle de divulgação estatístico.

Projetos de inovação em computação - a experiência da disciplina PIP

Daniel Fernandes Macedo
A inovação atual é fortemente impulsionada por software e hardware. Em um mundo onde tudo está se tornando digital, o aluno de graduação e de pós-graduação em Ciência da Computação se torna um potencial agente de disrupção. Todos os dias, vemos diversos negócios digitais serem lançados. Mas, como desenvolver um projeto inovador? Isso é uma coisa só para os iniciados? Quais são as dificuldades? Existe uma metodologia? Nesta palestra iremos mostrar que sim, existe uma metodologia para o desenvolvimento de projetos inovadores, e que hoje todos podem inovar sem muitas dificuldades. Além disso, hoje nunca foi tão rápido e barato criar um protótipo do zero e testar a sua aceitação no mercado. Vamos apresentar as etapas que empregamos para criar um projeto, desde como identificar uma ideia original até o produto mínimo viável. Também vamos falar das ferramentas que empregamos, e as facilidades atuais para se desenvolver um projeto de hardware ou de software.

Páginas